Chamada igreja-mãe da Arquidiocese de Montes Claros, a Catedral de Nossa Senhora Aparecida  localizada na Praça Pio XII, no centro da cidade, é destaque da nossa arquitetura, pela sua beleza e imponência.
Sua história é cercada de mitos, contam que a planta da edificação chegou à cidade através de um cônego belga da ordem premonstratense, Jerônimo Lambien, a pedido do então arcebispo de Montes Claros, dom João Antônio Pimenta.
Devido à sofisticação e complexidade da obra, que iria exigir bastantes recursos financeiros, o projeto só começou a ser implementado por volta de 1926, quando a Igreja local conseguiu um bom dinheiro ao vender uma parte das suas terras ao governo, para implantação da estrada de ferro da Central do Brasil.
Só depois que o esperado trem de ferro finalmente se apresentou pela primeira vez na cidade é que então foi lançada a pedra fundamental da igreja e o mestre de obras Francisco José Guimarães deu início à construção.
Sr. Chiquinho Guimarães, ou nada menos que o montesclarense, Francisco José Guimarâes, o grande arquiteto, com sua capacidade criadora, venceu o desafio de desenvolver o projeto da planta, arquitetado pelo Cônego Jerônimo Lambin.
O senso estético do Sr. Chiquinho Guimaraes, com suas linhas traçadas no estilo neogótico fez da nossa catedral não só o nosso mais belo cartão postal mas um significativo marco arquitetônico para sempre na nossa história.
Detalhes da nossa catedral pelo olhar da estudante de arquitetura das FipMoc Laura Nobre.
CAM01823-1

CAM01752

IMG_20150422_225822

CAM01817